Festa do Milho vai movimentar a cidade

Começa nesse sábado, a partir das 16 horas, a 8ª edição da Festa do Milho, que será realizada no pátio da igreja Nossa Senhora Menina, na Vila Maria. Coordenada pelo padre Orestes, esta festa já se tornou tradição e atrai pessoas de todos os bairros da cidade e da região. A festa terá continuidade neste sábado e domingo e vai acontecer em outras duas datas em março, sempre aos finais de semana: 13 e 14 assim como 20 e 21.

De acordo com Orestes, a festa oferece produtos derivados de milho como: curau, pamonha, bolo, sorvete, pão, pastel, pizza, milho assado, milho cozido, sopa, entre outros. “Estamos muito felizes em realizar mais esta festa, que atraiu nas edições anteriores um grande número de pessoas. Esperamos que este ano o número de visitantes seja ainda maior”, colocou o sacerdote.

Para realizar a festa, Orestes conta com a colaboração de 200 pessoas, que estão trabalhando nas barracas e na confecção dos produtos para a venda. “São pessoas abnegadas que nos ajudam todos os anos, sem elas nossa festa inexistiria. Por causa dessa colaboração é que conseguimos fazer um evento grandioso como este”, elogiou. “Quem vier prestigiar a festa, não vai se arrepender”, acrescenta, prevendo que este ano sejam consumidas 35 toneladas de milho. “No ano passado foram 30 toneladas e acredito que este ano atingiremos as 35”.

Para realização da festa, o padre Orestes transformou o pátio de igreja Nossa Senhora Menina em uma verdadeira linha de produção. Um grupo colhe o milho, outro faz o transporte até o pátio da igreja, onde um grupo descasca as espigas, antes que elas sejam encaminhadas aos “departamentos da empresa”, para que os produtos sejam feitos. Uma parte vai para o cozimento, outra para a trituração.

Padre Orestes ressalta, ainda, que na área reservada ? s crianças e uma barraca de cachorro quente, que também é feito pela equipe. “Tudo que estamos comercializando é de primeira qualidade e feito na hora. De tudo que estará ? disposição dos visitantes, apenas a bebida não é feita por nós”, coloca Orestes, lembrando que neste sábado a festa terá início ás 16 horas e amanhã (domingo) as portas serão abertas ? comunidade a partir das 10 horas.

Um dos colaborares mais antigo dessa festa é Augusto Lopes, uma espécie de gerente geral do padre Orestes. “Eu sou um dos colaboradores mais antigos. Desde que o padre fez a primeira festa estou com ele. Gosto do que faço e fico feliz em saber que esta festa já virou tradição na cidade. Aqui se trabalha muito, mas vale a pena”, enfatizou Lopes.

Fotos: Jornal Acontece Botucatu