Famílias recebem chaves do Residencial Maria Luíza

Fotos: Valéria Cuter

Uma grande festa foi realizada na manhã deste sábado (1º de setembro), com a entrega das chaves de 287 unidades habitacionais do módulo I do Residencial Maria Luiza construída ? s margens da Rodovia Gastão Dal Farra, que teve parceria da Prefeitura Municipal de Botucatu, Pacaembu Construtora e Caixa Econômica Federal (CEF).

O empreendimento é voltado para famílias com renda de 3 a 6 salários mínimos. Cada unidade tem 42,75 m² e conta com 2 dormitórios, sala, cozinha, banheiro e área de serviço em lote de área mínima de 200 m². O banheiro possui azulejo até o teto, cozinha com azulejo na parede da pia e há pisos cerâmicos em todos os ambientes, além de laje.

Esse novo conjunto integra a política habitacional do município voltada ? construção de novas moradias. As unidades se enquadram no Programa Minha Casa Minha Vida que utiliza recursos oriundos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Os imóveis foram entregues registrados, com a averbação da construção e infraestrutura completa com rede de água potável, esgoto sanitário, águas pluviais, energia elétrica, pavimentação, acessibilidade e paisagismo.

No total, o Residencial Maria Luíza contará com 816 unidades, que foram divididas em três módulos. Além do primeiro, que foi entregue neste sábado, os outros dois estão em fase adiantada de construção (módulo II – 307 unidades/85% construído e módulo III – 222 unidades/70% construído).

Estiveram presentes na cerimônia de entrega das chaves do novo conjunto os diretores da Construtora Pacaembu, Eduardo Almeida e Wilson de Almeida; os gerentes da CEF, Olair Ribeiro Filho, José Carlos Broto e Fabiano Simioni, os secretários municipais Edson Bertani (Habitação) e Narcizo Minetto Júnior (Governo), representando o prefeito João Cury Neto, além de outras autoridades municipais.

A reportagem do Acontece acompanhou duas famílias que entraram na casa pela primeira vez: Alexander Eduardo Cobra e Grazielli Ramon Lúcio e Fábio José Gomes e Eliziane Marques Gomes. “É muito gostoso morar no que é da gente. Esse é um momento maravilhoso na nossa vida. Olhe só, minha filha até já escolheu o quarto dela!”, disse Grazielli. “Só quem não tem casa sabe o sofrimento que é viver pagando aluguel. Agora tenho a minha casa e vou viver no que é meu”, acrescentou Eliziane.

Outro que comemorou o recebimento das chaves de sua casa foi Daniel Álvaro Hernandez Soto, que tem um filho de sete anos. “Esperei muito por isso e desde que a construção começou sonhava em ter uma casa só minha. Eu vinha aqui e ficava “namorando” as casas sonhando que uma delas seria minha. Graças a Deus hoje posso dizer que sou proprietário de uma delas”, comemorou Soto. “Pode ter certeza que vou pagar certinho e cuidar dela com muito carinho”, complementou.