Famílias atingidas pela chuva necessitam de ajuda

Emergencialmente, 17 famílias que tiveram suas casas invadidas pelas chuvas foram atendidas com fornecimento de alimentos, material de limpeza e de higiene pessoal, além de colchões

 

A Defesa Civil de Botucatu recebeu mais de 300 chamados para atendimentos em decorrências das fortes chuvas que caíram sobre a cidade na última terça-feira (13). No primeiro momento foi priorizado o socorro emergencial às famílias que tiveram suas casas invadidas pelas águas e uma ação efetiva em pontos onde o trânsito foi prejudicado devido a alagamentos ou deslizamentos de terra.

“Agradecemos a compreensão das pessoas em razão de um pouco mais de demora para atender as ocorrências de menor gravidade. O protocolo pede que sejam priorizados os casos mais graves onde existe risco às pessoas. Para depois fazermos as vistorias técnicas de orientação e menor gravidade”, informa Paulo Renato da Silva, coordenador da Defesa Civil. 

Segundo ele, o órgão tem recebido muitas solicitações de atendimento relacionadas a danos em casas, quedas de muro e deslizamentos em rodovias. Ao mesmo tempo, é feito o monitoramento de algumas áreas que ainda podem apresentar algum risco, como é o caso da Vila São Benedito, onde houve um grande deslizamento de terra.

 

Necessidade

Emergencialmente, 17 famílias que tiveram suas casas invadidas pelas chuvas foram atendidas com fornecimento de alimentos, material de limpeza e de higiene pessoal, além de colchões. Não há registro de pessoas desalojadas já que todas puderam voltar para suas casas ou serem acomodadas em casas de parentes. Mas nove famílias ainda precisam de algum tipo de ajuda.

Para atender as famílias carentes que foram atingidas pelas chuvas em bairros como Santa Maria, Vitoriana e Vila São Benedito, a Defesa Civil está em busca de doações de material de construção (tijolo, cimento, pedra, areia), além de móveis e eletrodomésticos como cama, guarda roupa, fogão, geladeira. Quem quiser fazer doações e até conhecer a situação dessas famílias deve entrar em contato pelo telefone 199.

 

Estradas

Algumas estradas rurais têm merecido atenção especial por conta de deslizamentos e queda de barreiras que prejudicam o trânsito dos moradores. Nesta sexta-feira, equipes da Secretaria de Obras e da Secretaria de Agricultura trabalharam na desobstrução da Estrada do Leite, Estrada do Guarantã e da Estrada da Indiana. Esta última passa a ser uma alternativa por conta da interdição da Rodovia Marechal Rondon, no trecho da serra, onde parte do asfalto cedeu.

“Apesar da chuva ter diminuído, nosso trabalho não para a fim de atender todas as famílias dando prioridade agora à área rural. A situação da serra continua inalterada à espera de laudo da equipe de engenharia da concessionária Rodovias do Tietê. Mas os moradores da região da serra agora podem a estrada da Indiana como alternativa para subir para a cidade”, confirma Silva.

 

Eficiência e eficácia

Outras cidades da região tiveram o mesmo volume de chuvas que Botucatu e consequências muito mais sérias. Segundo o coordenador da Defesa Civil, o município hoje está melhor estruturado para enfrentar situações adversas.

“Além de todo o planejamento é preciso enaltecer as ações preventivas que a Prefeitura tem executado, principalmente através da Secretaria de Obras. Os investimentos em drenagem urbana com construção de dezenas de quilômetros de galerias, desassoreamento de rios, combinado com o trabalho permanente de manutenção certamente contribuíram para que a situação não fosse mais séria em Botucatu”.

Silva enaltece ainda o trabalho de integração das equipes de emergência, de todos os órgãos que compõem a Defesa Civil. “Tão logo tivemos a primeira ocorrência, todas as equipes já estavam de prontidão, cada uma atuando em sua área, fazendo atendimento. Esse trabalho se espalhou por toda a cidade. Conseguimos atender rapidamente as ocorrências de maior gravidade, que envolviam risco às pessoas. Até a madrugada solucionamos todos esses casos. Tivemos um resultado rápido e satisfatório. A estrutura criada pela prefeitura, de fato funcionou”, conclui.