Empresa de Barueri vai explorar parquímetros em Botucatu

Na manhã desta quarta-feira (16), a Comissão Permanente de Licitações (Copel), da Prefeitura Municipal de Botucatu, realizou a abertura dos envelopes com a documentação e propostas para empresas interessadas no uso, concessão, implantação, exploração e gestão das áreas destinadas ao estacionamento rotativo (parquímetros).

Duas empresas que cumpriram todos os requisitos exigidos pelo edital foram credenciadas para participar do certame depois das visitas técnicas realizadas entre os dias 18 e 25 de outubro e 01 e 08 de novembro. Porém, ao apresentar os aparelhos a serem utilizados para a operacionalidade do sistema, uma das empresas, a Dinâmica Administração e Representação Ltda, de São Paulo, não atendeu as especificações exigidas pelo edital e foi desqualificada. Representante da empresa que esteve em Botucatu não questionou a desqualificação.

Com isso, ganhou a licitação e o direito de explorar os parquímetros em Botucatu, a empresa Autoparque do Brasil Empreendimentos Ltda, de Barueri, que cumpriu todas as exigências descritas no edital e fez a oferta pela outorga do serviço de 11,40% . A empresa vencedora deverá assinar o contrato nos próximos dias (a previsão é de cinco dias úteis) e o sistema deve entrar em operacionalidade no mês de fevereiro de 2012.

A Secretaria Municipal de Transporte (Semutran) esclarece que com a instalação desse dispositivo, a Prefeitura está apostando na tecnologia para resolver o problema crônico da baixa rotatividade dos veículos que ocupam vagas na área de Zona Azul e dificultam o estacionamento no centro da Cidade.

“A alternativa encontrada, após estudo realizado pela Semutran, foi a instalação de parquímetros”, disse o secretário Vicente Ferraldo. “O prazo de contrato com a empresa vencedora da licitação é de 10 anos, podendo ser renovado por igual período”, emenda. “O edital prevê, inicialmente, a disponibilização de 963 vagas na área de Zona Azul, com possibilidade de ampliação para até 1.800 vagas”, complementa.

Enfoca que o pagamento da tarifa de estacionamento foi fixado em R$ 0,35 (15 minutos) e R$ 0,70 (30 minutos), podendo ser feito com moedas ou cartões magnéticos recarregáveis. “O tempo máximo de permanência na vaga será de duas horas”, adianta o secretário. “Depois deste prazo, os motoristas têm de trocar de vaga ou ir a outro local fora do estacionamento cobrado”, conclui.