Defesa Civil alerta sobre a incidência de raios

Como Botucatu é considerada uma cidade onde a incidência de raios é acentuada o coordenador de Defesa Civil do Município, Paulo Renato da Silva, está orientando a população sobre as maneiras de prevenir de ser atingido por esse fenômeno da natureza que pode levar a vítima á morte.

Paulo Renato salienta que o raio representa graves riscos para as pessoas, principalmente aquelas surpreendidas debaixo de árvores ou em áreas descampadas, ou ainda, que estejam trabalhando próximo a estruturas metálicas. “Por ano, quase mil pessoas são vítimas de raios em todo o país – não há uma estatística precisa”, diz. “A maioria sobrevive, porque são atingidas, indiretamente, por uma faísca lateral ou porque estão próximas ou encostadas no ponto que sofreu o choque direto”, acrescenta.

O raio é uma descarga elétrica que ocorre entre a nuvem carregada de eletricidade e a terra, mais precisamente entre a nuvem e o ponto mais próximo que esteja na terra (normalmente pára-raios existentes nos edifícios). Na ausência do pára-raios a descarga poderá ocorrer sobre árvores isoladas, postes, mourões de cerca, etc, principalmente nas áreas rurais.

Uma descarga elétrica dessa natureza possui uma potência média de 15.000 ampéres. Para se ter uma idéia, um chuveiro apresenta potência de 30 ampéres e quem já tomou um choque sabe o quanto perigoso pode ser.

 

Como se prevenir
 

– Durante as tempestades fique em casa

– Saia somente se for absolutamente necessário

– Não retire nem coloque roupa em estendedores (varais) de arame durante a tempestade.

– Mantenha-se afastado e não trabalhe em cercas, alambrados, linha telefônicas ou elétricas e estruturas metálicas.

– Não manipule materiais inflamáveis em recipientes abertos.

– Não operar tratores ou máquinas, especialmente, para rebocar equipamentos metálicos.

– Se você estiver viajando permaneça dentro do automóvel; os automóveis oferecem uma excelente proteção contra raios.

– Busque refúgio no interior de edifícios.

– Mantenha-se longe de árvores isoladas.

– Não permaneça dentro d'água durante as tempestades.

– Em casa, permaneça longe de portas e janelas.

– Evite áreas altas, busque refúgio em lugares baixos.

– Durante uma tempestade, não utilize aparelhos eletrodomésticos, mantenha-os desligados das tomadas e, também, desconecte da antena externa o televisor, assim você estará reduzindo danos.

– Use o telefone somente em uma emergência, os raios podem alcançar a linha telefônica aérea

– Ao sentir carga elétrica em seu corpo (caracterizada por eriçamento do cabelo e formigamento da pele) jogue-se ao chão

– Preste atenção à previsão do tempo para o princípio e fim da tarde, quando ocorre a maioria das trovoadas. Tenha um plano de fuga para qualquer atividade ao ar livre e afaste-se dos cumes das montanhas antes do meio-dia. Se tiver de fazer uma longa travessia de barco, tenha especial atenção. As canoas são lugares mais expostos que existem.

– Com mau tempo, evite árvores altas, picos desprotegidos, campos abertos e ou mesmo praias e piscinas.

– Na floresta, procure um conjunto de árvores de altura regular e numa zona baixa, mas longe d'água. Afaste-se de troncos e raízes.

– Se for apanhado em céu aberto, evite árvores isoladas, Faça do corpo uma “bola com pés”, acocorando-se com eles o mais junto possível. Não toque com as mãos no chão.

– Para minimizar o número de pessoas afetadas por um raio, não se junte em grupo. A corrente elétrica pode passar de uma pessoa para outra sem que elas se toquem. Afaste-se de objetos metálicos, especialmente armações de tendas e barracas ou cercas de arame, uma vez que se trata de bons condutores.

– Quando acampar, monte sua barraca longe de lugares com maior probabilidade de queda de um raio, tais como, árvores altas e isoladas.

– Aprenda a fazer reanimação cardiopulmonar. Cerca de 20% das vítimas morrem, mas muitas vezes podem ser salvas se tratadas de imediato.

– Em situação de emergência ligar 193 (Corpo de Bombeiros);  190 (Policia Militar);  199 (GCM e Defesa Civil);  e  192 (Samu).