Defensa de proteção ao acesso a pedestres é recolocada

Fotos: Luiz Fernando

 

Até que se encontre a melhor maneira de resolver a situação sem prejudicar os trabalhadores, a Concessionária Rodovias Tietê instalou nesta quarta-feira (3) um guard rail ou defensa metálica (proteção que geralmente aparece nas margens de pistas) para evitar a passagem de pedestres em uma escada construída no canteiro central do km 252 da SP-300 Rodovia Marechal Rondon para travessias de pedestres em frente à empresas Caio/Induscar e Irizar.

A escada de concreto foi um pedido feito pelos funcionários que trabalham em empresas naquela região do Município, já que tinham que pular a defensa metálica para atravessar a pista. Foi, então, retirada uma parte da defensa e construída uma escada para passagem, mas a obra gerou um grande impasse. Por causa disso, a defensa foi recolocada e voltou ao que era, com exceção da escada que permaneceu no local e estudos estão sendo feitos para encontrar uma solução. Agora para chegar a escada recém construída, o pedestre tem que pular a defensa.

Em razão da repercussão da construção da escada e o corte da defensa, a concessionária  encaminhou uma nota oficial enfatizando que  “a construção de  passagem de pedestres em pistas é uma prática antiga, que acontece, principalmente, em horários de início e fim de expediente da empresa e o que a concessionária implantou uma travessia (escada de concreto) melhorada e controlada que visa aumentar a segurança de pedestres e motoristas”.

Também destacou que “a empresa primeiramente instalou três placas em cada sentido de direção alertando os motoristas sobre a travessia de pedestres, depois construiu a escada – eliminando o desconforto do barranco – e abriu as defensas metálicas neste ponto. Instalou mais 80 metros de defensa metálica na pista oeste – Botucatu/Bauru – para aumentar a segurança do pedestre que aguarda a travessia. Agora, a concessionária iria instalar  corrimão na escada, linhas de estímulo de redução de velocidade sobre as pistas e 600 metros de alambrado para coibir a travessia em outro ponto da rodovia”. 

Por fim disse que  “a sinalização disciplina a travessia e é comum em diversas rodovias do Estado. Os pedestres devem seguir as orientações e evitar a travessia em outros pontos.  Em paralelo à conclusão do projeto da travessia, a prefeitura de Botucatu deve instalar iluminação no local”.

Para a Polícia Militar Rodoviária a escada na pista foi feita de forma irregular e acarreta risco de acidente, já que os carros passam por aquele trecho a uma velocidade de 80km/h e a concessionária deveria  construir uma passarela ou mesmo uma mureta de proteção.