Copel economiza mais de R$ 50 milhões em licitações

A Copel (Comissão Permanente de Licitações) acaba de divulgar o relatório operacional referente ao exercício de 2011. O documento traz um raio-x dos processos licitatórios executados ao longo do ano e demonstra que a Prefeitura de Botucatu, mais uma vez, conseguiu uma grande economia aos cofres públicos.

Se levasse em conta apenas os valores médios de mercado, a Prefeitura poderia ter gasto R$ 59.989.137,15 nos processos licitatórios em 2011. Com as negociações estabelecidas pela Copel e o crescimento da concorrência entre as empresas dispostas a fornecer para o município, o valor desembolsado efetivamente foi de R$ 45.277.758,94. Uma economia que atinge a cifra de R$ 14.711.378,21.

Somados os três anos de mandato do prefeito João Cury Neto os números são ainda mais expressivos. Em 2009, a economia gerada foi de R$ 16.969.410,19. E em 2010 alcançou R$ 19.694.289,73. Desta forma, a atual administração já conseguiu economizar R$ 51.375.078,13 com o aperfeiçoamento dos métodos empregados nas compras para os mais variados setores da Prefeitura.

O levantamento aponta que em 2011 foram solicitados 409 processos licitatórios, sendo que 395 foram efetivamente realizados e outros 14 ‘fracassaram’ pela falta de empresas interessadas ou foram revogados a pedido das próprias secretarias.

A modalidade mais utilizada pela Prefeitura foi o pregão presencial, com 294 processos contabilizados. Na sequência seguem os convites (77); tomadas de preço (19) e concorrências públicas (5).

Alguns casos merecem destaque em razão da grande economia gerada aos cofres públicos. Por exemplo, o pregão realizado para a compra de massa asfáltica para execução de serviços de pavimentação e recape de ruas tinha como preço médio de mercado R$ 4.700.000,00. Ao final, a Prefeitura pagou R$ 3.140.000,00, gerando uma redução no preço final de R$ 1.560.000,00 (33,19%).

Na área de transporte, a compra de contadores regressivos digitais temporizados para semáforos que ao valor de mercado poderia alcançar R$ 93.204,50 foi fechada por R$ 46.360,00, com uma economia de 50,26%. O registro de preços para aquisição de material de enfermagem que tinha valor médio de mercado em R$ 666.000,00 atingiu no pregão R$ 234.000,00 (64,86% a menos).

“Tivemos um ano de muito trabalho na Copel. O resultado foi muito positivo. Além da grande economia aos cofres públicos, fruto da transparência e do trabalho sério e competente de toda nossa equipe, pudemos colaborar com a viabilização de processos importantes para a cidade como a primeira concorrência pública para o transporte coletivo, a licitação para aquisição de parquímetros, a ampliação da contratação de mão de obra para a limpeza pública, entre tantos outros. E nesta virada do ano já estamos nos programando para o processo licitatório referente aos 40 milhões de reais conquistados pela prefeitura através do PAC”, ressalta Fábio Valentino, presidente da Copel.

Da Assessoria