Copel contabiliza 481 licitações feitas em 2014

A Comissão Permanente de Licitações (Copel) da Prefeitura de Botucatu acaba de divulgar o relatório operacional de 2014. O balanço demonstra que os certames realizados ao longo do ano passado, para a aquisição de produtos e contratação de serviços, geraram grande economia aos cofres públicos.

O resultado supera a marca de 2013, ocasião em que as negociações estabelecidas pela Copel e o crescimento da concorrência entre as empresas dispostas a fornecer para o município, proporcionaram uma redução da ordem de 18,75% entre os valores orçados e os recursos desembolsados pelo município. Em 2014, a economia alcançou 22,09%.

A Copel realizou 481 processos licitatórios. Com base nos preços praticados pelo mercado, a previsão era que o município desembolsasse um total de R$ 90.040.116,86. Mas o valor final ficou em R$ 70.150.068,59, com uma redução de R$ 19.890.048,27.

Como em anos anteriores, a modalidade mais utilizada pela Prefeitura foi o pregão presencial, com 367 processos. Na sequência vieram os convites (79); tomadas de preço (25); concorrências públicas (7) e leilões (3). Percentualmente, a modalidade pregão presencial trouxe a maior economia à Prefeitura: 25,39%. A previsão inicial era de gastar pouco mais de R$ 71 milhões processos, mas o valor final das licitações foi de R$ 52,9 milhões.

Somados os últimos seis anos, a produção da Copel apresenta números expressivos. Em 2009, a economia gerada foi de R$ 16.969.410,19. Em 2010 alcançou R$ 19.694.289,73. Em 2011 foram economizados R$ 14.711.378,21. No ano seguinte foram R$ 19.265.032,38 e em 2013 a economia gerada foi de R$ 19.925.691,74. Nesse período, a prefeitura conseguiu economizar com o aperfeiçoamento dos métodos empregados nas compras para os mais variados setores pouco mais de R$ 110 milhões.

Para o presidente da Copel, Carlos Eduardo Speltri, o resultado alcançado ao final de 2014 demonstra a capacidade e o grau de competência que o órgão adquiriu para realizar os mais diferentes procedimentos licitatórios. “Nossa equipe é formada por servidores muito capazes e que conhecem a dimensão do trabalho que realizam. Os processos licitatórios são conduzidos com seriedade e absoluta transparência, com objetivo de atender as necessidades das mais diversas secretarias com o menor custo possível. O resultado tem sido bastante gratificante”.

Há processos em que a economia gerada com as licitações alcançou 83,53%. É o caso do registro de preços para aquisição de impressos que tinha valor orçado em R$ 65.566,67 e fechou em R$ 10.800,00. Outro processo para compra de medicamentos tinha valor médio orçado em R$ 80.686,00 e teve valor final de R$ 16.335,00, com uma redução de 79,75%.  
 
“Mais do que a economia, o que nos deixa satisfeitos é o reconhecimento daqueles que participam das licitações quanto a transparência dos processos, com baixíssimo índice de recursos impetrados pelas empresas participantes. Em 2015 seguiremos na mesma linha, procurando colaborar com a administração, ajudando a viabilizar investimentos importantes para a cidade”, declara Speltri.

A equipe da Copel é formada por: Andrea Cristina Panhin Amaral, Juliana Cristina Seno da Silva, Solange Aparecida de Aguiar, Luciano Pelícia, Fabio Alexandre Rodrigues Santos, Danilo Roberto Batista, Murilo Fernandes Paganini, Carlos Eduardo Speltri e Rubens Danilo Taborda.