Coordenadoria de Defesa Civil apresenta comissão

Fotos: Quico Cuter

 

A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil (Comdec), criada através de Projeto de Lei Complementar nº 1/2004, apresentou na manhã desta terça-feira (26) os 12 membros efetivos que irão manter-se em plantão permanente 24 horas por dia para atender a ocorrências quando ocorrerem casos como inundações, enchentes, destelhamento de casas, desmoronamento enchentes, quedas de árvores, entre outras, causadas pelas intempéries do tempo.

O evento que aconteceu no auditório Cyro Pires, no prédio da Prefeitura de Botucatu e contou a presença de diversas autoridades como o prefeito João Cury Neto; vice-prefeito, Antonio Luiz Caldas Júnior; coordenador da Defesa Civil, Paulo Renato da Silva; e o presidente da Câmara Municipal, Ednei Lázaro da Costa Carreira, assim como vários secretários municipais, Polícia Militar, Conselho de Segurança (Conseg), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), entre outros.

O coordenador de Defesa Civil do Município, Paulo Renato da Silva, fez um apanhado das ações realizadas nos últimos meses apresentando as estatísticas dos mais diferentes atendimentos em diferentes regiões da Cidade.  Elencou podas preventivas de árvores em risco em parceria com a Secretaria Meio Ambiente;  atendimento ao público;  vistorias técnicas; ocorrências em parceria com o Corpo de Bombeiros;  destelhamentos;  quedas de árvores; incêndios;  laudos de intervenções emergenciais; desabamentos; obra em risco; entre outras.

Segundo Paulo Renato também fazem parte das ações da Comdec vários programas educativos de prevenção, promoção de palestras, campanhas (como a Verão e Queimadas), cursos, entre outras. “Entre as atribuições da Defesa Civil está a identificação e mapeamento das áreas de risco de desastres; promover a fiscalização das áreas de risco de desastres e vedar novas ocupações nessas áreas; declarar situação de emergência e estado de calamidade pública; vistoriar edificações e áreas de risco; promover, quando for o caso, a intervenção preventiva e a evacuação da população das áreas de alto risco ou das edificações vulneráveis; e realizar regularmente exercícios simulados, entre outras”, disse.

O prefeito João Cury Neto também salientou o trabalho que vem sendo desenvolvido pela Secretaria de Obras, com a construção de galerias de águas pluviais e combate a grandes erosões, que minimizam os danos causados com as chuvas. “São obras que não aparecem e ficam embaixo da terra, mas são de fundamental importância para prevenção e redução nas ocorrências relacionadas às chuvas. Foram mais de R$ 5 milhões de investimentos”, coloca o prefeito. Destacou que antes de 2009 a Defesa Civil só existia no papel em Botucatu e agora tem sua estrutura própria. “Atualmente conta com veículo próprio e equipe capacitada para desenvolver seu trabalho de forma operacional”, conclui.

Para o secretário de Governo, Caco Colenci, as ações preventivas que vem sendo desenvolvidas nos últimos meses foram “testadas” no início deste ano quando desabou uma das chuvas mais fortes no Município e poucos casos foram registrados. “No dia 16 de janeiro quando sofremos com as grandes chuvas foi a prova de fogo de que o trabalho preventivo estava sendo realizado de forma correta e assim conseguimos agir rapidamente e minimizar os danos. Esse trabalho foi intensificado e continuará sendo aprimorado”, disse Colenci.