Concorrência pública para de ciclovia é aberta

Botucatu está muito perto de começar a figurar no rol de cidades que investem na implantação de ciclovias como forma de garantir espaço adequado para que a bicicleta seja cada vez mais utilizada como meio de transporte eficiente, barato e seguro. 

Depois de um amplo estudo realizado pela Prefeitura sobre os locais que podem abrigar ciclovias ou ciclofaixas nas mais diferentes regiões da cidade foi aberta a concorrência pública que prevê a implantação de cerca de 8 km de ciclovias que atravessarão o Eixo Universitário, permitindo a ligação entre os campi da Unesp do Lageado e de Rubião Júnior. 

O projeto, avaliado em pouco mais de R$ 4,3 milhões, será financiado com recursos obtidos junto a Desenvolve SP, agência de fomento do Estado de São Paulo. De acordo com a Comissão Permanente de Licitações (Copel) da Prefeitura, a sessão pública para abertura dos envelopes com a documentação das empresas interessadas em participar do certame acontecerá no dia 30 de julho, a partir das 14h30 horas. O edital prevê que o prazo para conclusão das obras é de um ano. 

Além de toda a estrutura da ciclovia, ao longo de todo o trajeto serão construídas seis estações de lazer com iluminação, pontos de hidratação, bancos, academia ao ar livre e playground. “Conseguimos viabilizar o projeto junto a Desenvolve SP, incluindo-o na Linha Verde Município, porque possui a característica de incentivar o uso de um meio de transporte não poluente e proporciona à população a possibilidade de utilizar áreas verdes para a prática do lazer”, declara o assessor de gabinete, Edmundo Paganini, que atua junto a Diretoria de Relações Institucionais da Prefeitura de Botucatu, órgão responsável pela tramitação burocrática do processo. 

A responsabilidade técnica pelo projeto cabe à Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana e responde a uma antiga demanda, principalmente de estudantes da Unesp que precisam se deslocar entre os dois campi da universidade. O trajeto se estenderá das proximidades da portaria do loteamento Colinas do Paraíso até a portaria principal da Unesp, em Rubião. 

“Entre as ações que o governo tem desenvolvido desde 2009 com a finalidade de incentivar alternativas ao uso do automóvel, a construção de cerca de oito quilômetros de ciclovias representa uma grande avanço, já que a obra acontecerá obedecendo os padrões técnicos, com toda a segurança necessária aos usuários e ligando dois pontos importantes da cidade. É preciso lembrar que a primeira etapa já foi executada com a construção da ciclovia junto com a duplicação da Rodovia Antonio Butignolli”, enfatizou o secretário Vicente Ferraudo.