Cidade terá campanha contra os entulhos e queimadas

É comum se observar, principalmente, às margens das estradas rurais do município o acúmulo de resíduos de materiais de construção civil que são despejados, de forma indiscriminada, sem nenhum cuidado com o meio ambiente.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Perseu Mariani, será desencadeada uma campanha para minimizar esse problema. “As pessoas ao se livrarem de resíduos de construção, transferem o problema para a municipalidade. Por isso, essa campanha que deverá ser deflagrada nos próximos dias, visa a conscientização e até punição com multa aos infratores”, alerta Mariani.

Paralelo aos resíduos, também está sendo preparada, conjuntamente, com a Defesa Civil do Município, a campanha contra as queimadas que é um crime ambiental (Lei Estadual 9.605/98 – com pena de dois a quatro anos de reclusão) que cresce no inverno. Nesta época a temperatura mais baixa, ventos mais fortes e o clima seco, com menor volume de chuva, tornam o ambiente propício ao surgimento de um maior número de focos de incêndio.

“A campanha terá início neste mês de junho e se estende até agosto. O objetivo é conscientizar a população botucatuense sobre os prejuízos gerados pela queimada e estimular as denuncias contra esse tipo de ação”, explica o coordenador da Defesa Civil, Paulo Renato da Silva.

Ele lembra que de acordo com a Lei Complementar 1.007, de novembro de 2012, o uso de fogo para a limpeza de terrenos em Botucatu pode gerar multa de R$ 100 mais R$ 5 por metro quadrado da área queimada. Em caso de reincidência, a multa passa para R$ 200 mais R$ 10 por metros quadrado. Em Áreas de Preservação Permanentes (APPs) os valores destas multas são aplicados em dobro.