Chuvas causam estragos em diferentes regiões da cidade

Para muita gente este domingo e início de segunda-feira foi um pesadelo. Isso porque as fortes chuvas que desabaram sobre a cidade, aliadas ao vendaval causaram muitos estragos, seja na região mais centralizada como na periferia da cidade. O Corpo de Bombeiros foi muito acionado e o telefone 193 não parou de tocar.

Se na periferia, como o Jardim Monte Mor, Jardim Cristina e Jardim Paraíso, casas foram destelhadas e inundadas e muros desabaram, no centro a ação do vento e da chuva ocasionou a queda de muitos galhos de árvores das praças, além de placas de publicidade.

Algumas quedas atingiram a rede elétrica deixaram os moradores de algumas regiões sem luz. Isso sem falar em alguns pontos inundados como a Avenida Dante Delmanto e o Elevado Bento Natel e transbordamento do Rio Água Fria, na região do Terminal Rodoviário.

O coordenador da Defesa Civil do Município Domingos Chavari Neto, alega que já está fazendo um levantamento nos estragos que as chuvas causaram e buscar uma solução para tentar ajudar os moradores e ver se eles correm riscos. Muitos munícipes passaram a madrugada tirando lama de suas casas.

“Nós tivemos um domingo bastante agitado e visitamos vários pontos onde a chuva causou estragos. Hoje (segunda-feira) esse trabalho vai continuar. Nossa preocupação maior é verificar se as pessoas não estão correndo risco, permanecendo nas casas, principalmente as que moram em locais de riscos, próximas a barrancos ou ribeirões”, salientou Chavari.

Segundo o coordenador da Defesa Civil, a maioria dos casos registrados foi com relação ? queda de árvores ou galhos. “Ainda não tenho o levantamento completo, mas sabemos que muitas árvores e galhos caíram e isso é um perigo muito grande. Um galho que venha a cair do alto de uma árvore pode causar a morre de uma pessoa que estiver passando. Por isso, nossa preocupação foi grande”, comentou Chavari.

Ele adianta que embora os danos materiais tenham sidos consideráveis durante as últimas horas não há registro de pessoas feridas. “A gente lamenta as perdas que as pessoas tiveram, mas pelos menos não tivemos nenhum caso de dano físico. Agora essas pessoas terão que reconstruir o que foi perdido e nós estaremos ao lado delas para ajudar no que for preciso”, finalizou Chavari.

Fotos: Valéria Cuter / divulgação