Campanha visa minimizar riscos de incêndios

Fotos: Luiz Fernando

O aumento do número de ocorrências de incêndio que estão sendo registrados em Botucatu já está causando preocupação na Cidade. Em razão disso uma campanha conjunta foi iniciada na manhã desta sexta-feira (30) na região central da Cidade para orientar a municipalidade sobre os riscos de incêndios. A Campanha foi idealizada pela Defesa Civil do Município, com apoio da Guarda Civil Municipal e Corpo de Bombeiros.

De acordo com o comandante do subgrupamento operacional dos bombeiros de Botucatu, tenente Edson Winckler Filho a estiagem, onde se registra, em média, 12 chamadas diárias, se afloram em setembro, mas, atualmente, a média diária computada já está em torno de 06 chamadas por dia indicando focos de incêndio em algum ponto da cidade, assim como na zona rural.

“A maioria dos casos são provocados pelos próprios proprietários de terrenos que querem se livrar do mato e do entulho ateando fogo no terreno. “Com isso uma viatura que poderia estar atendendo uma ocorrência de socorro ? vítima, muita vezes está atendendo incêndio”, coloca o comandante.

Ele enfoca que é comum os proprietários pulverizarem o mato com veneno, que morre e seca. “Por isso pedimos que as pessoas se conscientizem, pois um incêndio no mato pode se propagar e atingir residências”, observa Winckler. “Se houver colaboração e conscientização popular, podemos não eliminar todos com os focos de incêndio, mas seguramente, conseguiremos diminuir, consideravelmente”, complementou.

O coordenador da Defesa Civil do Município, Paulo Renato da Silva adianta que panfletos educativos e orientativos estão sendo distribuídos para que a população seja conscientizada dos perigos e evitar incêndios. “O proprietário de um terreno tem que zelar pelo seu patrimônio, mantendo-o limpo, pois caso aconteça um incêndio ele será responsabilizado e arcará com todos os prejuízos que o incêndio vier a causar”, alerta Paulo Renato.

O sargento dos bombeiros, Claudenir Celestino lembra que além do perigo do fogo, propriamente dito, a fumaça e a fuligem ocasionadas pelas chamas invade as residências, acarretando risco de intoxicação. Isso sem falar que o cheiro da fumaça fica impregnado no corpo e nas roupas. “Um incêndio de grandes proporções pode ser ocasionado por uma simples “bituca” de cigarro acesa”, comentou Celestino. “Depois que o fogo se propaga torna-se difícil seu controle em razão da facilidade como a vegetação seca queima. Então nossa orientação é que haja conscientização”, acrescenta.