Botucatuense expõe carro reformado no “Lata Velha”

O autônomo Chester Ricardo Correa Miguel Pereira, de 34 anos de idade, proprietário de um ferro-velho que funciona na região da Vila Mariana de Botucatu, viveu (senão a maior) uma das maiores emoções de sua vida neste final de semana, no programa “Caldeirão do Huck”, no quadro “Lata Velha”, na estreia da 8° temporada. Ele recebeu sua caminhonete Chevrolet C10 de 1967, a “Branquela”, totalmente, reformada e com variadas modificações. O veículo ficou exposto nesse domingo na Praça da Catedral e atraiu a curiosidade de muita gente.

“Depois de tudo que passei na vida isso está parecendo um sonho”, disse Pereira, um cidadão que se regenerou após passar oito anos preso por cometer crime de tráfico de entorpecentes. Cumpriu sua pena, pagou sua conta ? sociedade e passou a trabalhar com ferro-velho. “Se antes ela (a caminhonete) era importante na minha vida, pois é com ela que sustento minha família, imagine agora com toda essa reforma que foi feita”, disse.

O sonho de Chester Pereira teve início no dia 27 de fevereiro deste ano quando o apresentador Luciano Huck esteve em Botucatu para atender a uma carta enviada ao programa pelo amigo e sócio Alan dos Santos Rodrigues, de 23 anos. A produção do “Lata Velha”, entendeu que a situação do autônomo se encaixava no perfil do quadro que está no ar há vários anos e muitos carros já passaram por incríveis reformas trazendo pessoas do Brasil inteiro, com histórias de vida inusitadas para compartilhar em rede nacional. Geralmente, é escolhido um carro caindo aos pedaços, mas que para o proprietário tenha um valor sentimental enorme e está há muitos anos com ele. Entretanto, pelo seu tempo de uso o carro não tem mais comércio e só serviria para sucata.

Antes de fazer a entrega do veículo Luciano Huck, revelou que Chester Pereira só receberia caminhonete reformada de volta se cumprisse o desafio proposto pelo programa. Ele teria que interpretar um grande sucesso do cantor norte-americano Fred Mercory nome artístico de Farrokh Bulsara, vocalista da banda de rock britânica Queen, uma das vozes mais conhecidas do planeta. E Chester, por vários dias, se dedicou aos ensaios (deixou, inclusive, o bigode crescer) e não decepcionou. Entrou no palco, tendo como “figurantes” o sócio e o seu pai e cantou “I want to break free”.

Chester Pereira trabalhava com uma caminhonete com carroceria de madeira dos anos 60, bastante desgastada pelo tempo de uso. “É com ela que fazia suas entregas. Está velhinha, mas é minha companheira e a reforma ficaria muito cara”, disse na ocasião. “Quando vi como ela ficou depois da reforma, não acreditei. Só posso agradecer a Deus, ao Luciano Huck e ao meu amigo e sócio Ivan que fez esse sonho se tornar realidade”.

Alan Rodrigues conta que morava em Piracicaba e o Chester o convidou para ser sócio no ferro-velho. “Quando vi a situação de sua caminhonete me lembrei do programa e resolvi arriscar a mandar todos os dados. E não é que deu certo? Reformar a caminhonete era um sonho que ele tinha e que se tornou realidade. Fico feliz em ter contribuído para isso”, disse Rodrigues.

{bimg: 30443:alt=matando:bimg}

http://tvg.globo.com/caldeirao-do-huck/O-Programa/noticia/2012/04/estreia-no-caldeirao-nova-temporada-do-quadro-lata-velha.html