Botucatu já tem 100% da sua frota adaptada a deficientes

Assinado em 11 de novembro de 2011, o contrato de concessão do transporte público de Botucatu, compartilhada entre as empresas Stadtbus e São Dimas, previa melhoras significativas ao serviço. Entre elas estava o compromisso de colocar uma frota de ônibus 100% nova e adaptada a pessoas com deficiência. Essa meta foi cumprida antes mesmo do prazo estabelecido em lei federal, e que expirou nesta terça-feira (2 de dezembro).

De acordo com a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semutran), circulam pela Cidade 60 ônibus. Todos contam com elevador, espaço e sinalização específica ao passageiro que se locomove com cadeira de rodas. Antes da assinatura do atual contrato de concessão, menos da metade da frota era adaptada.

“Claro que ainda detectamos problemas pontuais em um ou outro veículo, mas de maneira geral os elevadores têm funcionado bem e as empresas têm buscado capacitar motoristas e cobradores a como atender da melhor forma esse passageiro. Além disso, a idade média da frota em circulação em Botucatu caiu para menos de 3 anos. No passado a média era superior a 7 anos”, compara o secretário municipal de Mobilidade Urbana, Vicente Ferraudo.

A boa notícia vem justamente na semana em que se comemora o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência (3 de dezembro). Segundo o último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado em 2010, mais 600 pessoas em Botucatu declararam ser deficientes motores e mais de 7 mil declararam ter mobilidade reduzida. 

“Os elevadores nos ônibus coletivos têm contribuído para o trânsito de pessoas que no passado tinham dificuldades de locomoção. Essa tem sido uma forma de democratizar o acesso aos bens e serviços oferecidos pela Cidade. A questão da acessibilidade, seja no transporte coletivo ou nas vias públicas, deverá ser motivo de discussão no Plano Municipal de Mobilidade Urbana que estará pronto até abril de 2015”, argumenta o assessor em Políticas de Inclusão Social, Paulo Malagutte.

Para o prefeito de Botucatu, João Cury Neto, universalizar o acesso do transporte público à população com deficiência se torna mais um compromisso cumprido pela atual administração. “Não bastava quebrar o monopólio. Botucatu exigia um serviço de melhor qualidade, incluindo o direito do deficiente físico em utilizar o transporte público. A frota 100% adaptada é mais um estímulo para que essas pessoas saiam de casa e tenham uma vida social ativa, de inclusão”, afirma.

Vale lembrar que as pessoas com deficiência têm direito à gratuidade na passagem de ônibus. Basta procurar a Secretaria Municipal de Saúde (Rua Major Matheus, nº 7 – Vila dos Lavradores), onde será exigido o preenchimento de um formulário médico e agendada perícia. De acordo com a Semutran, 597 pessoas com deficiência tem este cartão em Botucatu.