Botucatu inaugura novo espaço para acolhimento de crianças e jovens em situação de risco  

CASA TRANSITÓRIA BEM AMMI E ESPAÇO ACOLHEDOR - INAUGURAÇÃO DAS NOVAS INSTALAÇÕES - FOTO CARLOS PESSOA (31) (Custom)A Prefeitura de Botucatu inaugurou na última sexta-feira (19), no Jardim Santa Elisa, as novas instalações da Casa Transitória – “Bem Ammi” que, por meio de contrato de gestão, é administrada pela Associação El Shaddai. No mesmo local agora funciona também o Espaço Acolhedor.

O evento contou com a presença do prefeito de Botucatu, João Cury Neto; juiz da Vara da Infância e da Juventude, Dr. Josias Martins de Almeida Júnior; secretária municipal da Assistência Social, Amélia Maria Sibar; além dos profissionais da Associação El Shaddai e representantes de entidades atuam diretamente com as questões de proteção da criança e adolescente no Município como o CMDCA e Conselho Tutelar.

CASA TRANSITÓRIA BEM AMMI E ESPAÇO ACOLHEDOR - INAUGURAÇÃO DAS NOVAS INSTALAÇÕES - FOTO CARLOS PESSOA (71) (Custom)A Casa Transitória Bem Ammi, que em hebraico significa “Filho do Meu Povo”, é um espaço de acolhimento institucional para menores em situação de risco iminente e que não podem ser acolhidas pela própria família, necessitando de uma proteção do estado. O Espaço Acolhedor também atenderá esse tipo de público, mas os menores permanecerão nas dependências por curto espaço de tempo até que os órgãos de defesa da criança e adolescente localizem familiares que possam abrigá-los.

Atualmente a Casa Transitória/Espaço Acolhedor abriga cerca de 20 crianças e adolescentes. Eles são atendidos por uma equipe multiprofissional formada por assistentes sociais, psicólogos, pedagogos, monitores, motoristas, cozinheiras, auxiliares de serviços gerais, profissionais de enfermagem e administrador.

CASA TRANSITÓRIA BEM AMMI E ESPAÇO ACOLHEDOR - INAUGURAÇÃO DAS NOVAS INSTALAÇÕES - FOTO CARLOS PESSOA (77) (Custom)Na avaliação do prefeito João Cury este novo equipamento é um modelo de como a união de forças da sociedade pode resultar em serviços de excelente qualidade. “Essa é uma ação bem articulada entre poder público, poder judiciário e terceiro setor. E esse esforço ganha ainda mais valor porque atende as necessidades de nossas crianças e adolescentes, que por um motivo ou outro tiveram seus vínculos familiares quebrados. Neste momento delicado, elas precisam se sentir acolhidas, com a esperança de um futuro melhor”, afirma.

Vale lembrar que em junho deste ano Botucatu foi um dos 102 municípios do País a receber o prêmio Reconhecimento Pleno dentro da quinta edição do Programa Prefeito Amigo da Criança (PPAC) concedido pela Fundação Abrinq. Ele foi criado em 1996 com o objetivo de mobilizar e apoiar tecnicamente os gestores municipais para a qualificação das políticas públicas em benefício de crianças e adolescentes.

Serviço

Casa Transitória “Bem Ammi” / Espaço Acolhedor

Avenida Waldemar Vizotto, 138 – Jd. Santa Elisa