Botucatu conquista R$ 50 milhões para obras de drenagem e saneamento

O prefeito João Cury Neto anunciou na manhã desta sexta-feira a inclusão de Botucatu na lista dos municípios que tiveram projetos aprovados no processo de seleção das obras do Programa de Aceleração do Crescimento Dois (PAC 2).

O Diário Oficial da União publicou a liberação de recursos para o município da ordem de R$ 39,8 milhões para serem investidos na implantação de cinco reservatórios de amortecimento de cheias nos córregos Lavapés, Água Fria, Cascata, Antártica e Tenente.

Outros R$ 11 milhões foram liberados ? Sabesp para financiar a interligação do sistema de água e esgoto da Cidade aos bairros de César Neto e Anhumas com a construção de adutoras, reservatórios e estação elevatória. Desta forma, será destinado ao município de Botucatu um total de R$ 50 milhões para importantes obras nas áreas de macrodrenagem urbana e saneamento básico.

Os recursos para combate a enchentes sairão do Orçamento Geral da União e foram obtidos a fundo perdido. O projeto, elaborado em 2009 pela equipe técnica da Secretaria Municipal de Obras, foi conduzido pelo secretário municipal de Planejamento e de Governo, Carlos Eduardo Colenci.

“Depois que nossa proposta foi acolhida pelo Ministério das Cidades, fomos fazer a defesa política do projeto em Brasília. Na seqüência, a equipe comandada pelo secretário Nivaldo Vizotto (Obras), com a engenheira Olívia Cassimiro, fez a defesa técnica, resultando agora na liberação dos recursos. Podemos dizer que passamos no vestibular do Governo Federal”, ilustra Colenci.

Pela proposta, serão construídos cinco lagos desde o Parque das Cascatas, em Rubião Júnior, até o Córrego do Tenente que terão a finalidade de amortizar as águas das chuvas, evitando alagamentos em pontos que há anos são considerados críticos. “O caso da região próxima a Rodoviária é emblemático, porque exige obras pesadas. Mas finalmente vamos solucionar essa questão. No caso de César Neto, o problema de falta d´água em períodos de estiagem será resolvido. Ao invés de usar os rios da região vamos integrá-los ao sistema de água de Botucatu, atravessando a serra”, garante o prefeito João Cury (foto).

O entorno dos locais que abrigarão essas barragens será revitalizado com a construção de um parque linear, que receberá equipamentos de recreação e lazer. “Essas lagoas de retenção terão uma comporta para regular a vazão das águas. Agora vamos trabalhar no projeto executivo que nos permitirá abrir a licitação para execução das obras”, confirma Vizotto.

Agora, os técnicos da Prefeitura vão atualizar as planilhas de custos e os levantamentos topográficos e planialtimétricos nos locais que receberão as lagoas para que seja aberto o processo licitatório para execução das obras.

Fonte: Secretaria de Comunicação