Bloqueio lança a Campanha contra Queimadas

A chegada do período mais seco do ano traz com ele uma grande preocupação: o aumento dos casos de queimadas, prática criminosa que afeta a saúde das pessoas, faz crescer o risco de grandes incêndios e prejudica o meio ambiente. 

Com objetivo de alertar e orientar a população sobre essas questões, a Prefeitura de Botucatu, ao lado de instituições e empresas da cidade, iniciará mais uma campanha contra as queimadas. A iniciativa conta com as participações da Defesa Civil do Município, Secretaria do Meio Ambiente, Corpo de Bombeiros, Guarda Civil Municipal, Polícia Militar, Polícia Militar Ambiental, Equaliza Ambiental, Duratex, Eucatex, Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp, SOS Cuesta e CONSEG – Conselho Comunitário de Segurança.

Com o tema “Queimada: não deixe sua vida virar fumaça”, a campanha será lançada oficialmente nesta sexta-feira (12) com um bloqueio educativo na Rua Amando de Barros, principal via comercial da cidade, a partir das 9h30. Haverá entrega de folhetos com dicas e todas as informações que a campanha trará neste ano. Em 2015, o foco principal será demonstrar à população os males que as queimadas trazem para a saúde das pessoas. 

“Queremos dar ampla divulgação à campanha com foco principal na saúde. É importante que as pessoas sejam informadas que o fogo afeta diretamente a saúde delas, da sua família. Com a proliferação das queimadas há um aumento de mais de 20% nos casos que são atendidos pela rede de saúde do município. Nesse ano conseguimos agregar a participação de empresas privadas à campanha. Já fizemos duas discussões com os vereadores. Acreditamos muito que com o engajamento das pessoas e das instituições vamos conseguir atingir um público bem maior e diminuir o índice de queimadas na cidade de Botucatu”, declara o coordenador da Defesa Civil, Paulo Renato da Silva.  

Na primeira etapa da campanha será realizado um amplo trabalho de divulgação em todos os órgãos públicos municipais e do estado, levando a mensagem aos servidores que atendem a população e podem contribuir para disseminação das informações. Na segunda etapa serão contempladas as escolas das redes municipal e estadual, com apoio de programas como o Patrulha da Paz (GCM) e Proerd (Polícia Militar).

Uma novidade neste ano é que a campanha será intensificada nas regiões Norte e Sul levando em conta estatísticas do Corpo de Bombeiros e da Guarda Municipal que  mapearam os pontos com maior índice de ocorrências de queimadas. Nesses setores, além da conscientização haverá notificação de proprietários de terrenos baldios para que providenciem a limpeza de áreas onde as pessoas possam atear fogo. 

“Infelizmente há uma cultura de limpar terrenos ateando fogo. Além de prejudicar a saúde essa prática é crime. A pessoa pode ser presa, conduzida à Delegacia e receber uma multa pesada. Para se ter uma ideia, com o dinheiro da multa é possível pagar para alguém limpar o terreno de forma correta pelo prazo de dez anos”, ressalta Silva.  

Para se ter uma ideia dos transtornos que as queimadas geram, em um único dia, no ano passado, o Corpo de Bombeiros recebeu 50 solicitações para atender ocorrências dessa natureza. Em caso de emergência ou para fazer denúncias a população deve entrar em contato com os telefones 190 (Polícia Militar), 193 (Corpo de Bombeiros) ou 199 (Guarda Civil Municipal).