Beneficiários do bolsa família devem atualizar cadastros

A Secretaria Municipal de Assistência Social informa que no município de Botucatu 756 famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família precisam atualizar seu cadastro. Os dados dos beneficiários devem ser atualizados até dia 30 de novembro na Central de Cadastro Único, localizada na Rua Doutor Cardoso de Almeida, nº919, no Centro, das 8 ? s 12 horas.

Para realizar a atualização é necessária a apresentação dos documentos originais de todas as pessoas que moram na residência. São eles: RG; CPF; título de eleitor; carteira de trabalho; certidão de nascimento; certidão de casamento (de todos que forem casados); conta de energia (mês atual ou anterior); declaração escolar e cartão do Bolsa Família.

Segundo a secretária de Assistência Social, Amélia Maria Sibar, destas 756 famílias beneficiárias do programa que precisam atualizar seu cadastro em Botucatu,160 já compareceram ? Central de Cadastro Único.

“A Secretaria de Assistência também já encaminhou para todas as unidades do Cras, Creas, Socioeducativas do Parque Imperial e Aeroporto e para as unidades de Saúde da Cidade, as listas com os nomes das pessoas que precisam atualizar este cadastro. Além disso, o Ministério do Desenvolvimento Social também colocou cartas com aviso e lembrete nos comprovantes de saque do benefício”, explica.

{n}Bolsa Família{/n}

O Programa Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o país. Integra o Plano Brasil Sem Miséria, que tem como foco de atuação os 16 milhões de brasileiros com renda familiar per capita inferior a R$ 70 mensais e está baseado na garantia de renda, inclusão produtiva e no acesso aos serviços públicos.

O Bolsa Família possui três eixos principais: a transferência de renda promove o alívio imediato da pobreza; as condicionalidades reforçam o acesso a direitos sociais básicos nas áreas de educação, saúde e assistência social; e as ações e programas complementares objetivam o desenvolvimento das famílias, de modo que os beneficiários consigam superar a situação de vulnerabilidade.

Todos os meses, o governo federal deposita uma quantia para as famílias que fazem parte do programa. O saque é feito com cartão magnético, emitido preferencialmente em nome da mulher. O valor repassado depende do tamanho da família, da idade dos seus membros e da sua renda. Há benefícios específicos para famílias com crianças, jovens até 17 anos, gestantes e mães que amamentam.