Barracão da Cooperblue está correndo risco de desabar

Na sessão ordinária desta segunda-feira, um grande problema foi levantado pelos vereadores Abelardo (PV) e Professor Nenê (PSB), na Câmara Municipal de Botucatu sobre a situação sobre o local onde está alojada a Cooperativa Cooperblue. Os funcionários e maquinários ficam em um barracão nas proximidades do Terminal Rodoviário, que está em mal estado de conservação, com rachadura e em alguns pontos escoradas com madeira. Além disso, quando chove a água passa por baixo do alicerce de concreto, gerando infiltrações.

O vereador Nenê elaborou um requerimento sobre essa situação e no documento alega que o município está na eminência de perder a empresa para a região de Itatinga, já que em Botucatu não existe um prédio apropriado para instalação da referida cooperativa. Segundo ele está existindo um impasse entre os diretores da empresa e o proprietário do barracão. Um lado busca a reforma do prédio e o outro quer aumentar o aluguel.

“A Cooperblue possui mais de 300 funcionários diretos e outros 600 indiretos e seus diretores, objetivando aumentar o número de funcionários, há mais de dois anos procuram um local adequado, mas, no entanto, vêm encontrando muitas dificuldades neste sentido”, disse Nenê.

Ele destaca que elaborou o requerimento para que o Poder Público estude a possibilidade de doação de um terreno a esta empresa. “Botucatu doou no último ano terreno para empresas que aumentaram suas produções e empregaram mais funcionários. Por isso, entendo que temos que batalhar, conjuntamente, para manter essa cooperativa em Botucatu, pois esta também é a vontade dos seus diretores”, enfocou Nenê.

O prefeito João Cury alegou que tem conhecimento do problema da Cooperblue e já conversou com os diretores da empresa para chegar um consenso. “Estive na cooperativa há cerca de 15 dias para conhecer a situação em que se encontram os funcionários e estamos realizando estudos para ver como poderemos resolver essa situação”, frisou o prefeito.

O chefe do Poder Executivo acredita que o problema poderá ser solucionado da melhor maneira possível. “É do nosso interesse que a cooperativa tenha seu espaço. Vamos ver como podermos ajudar para que isso aconteça. O que estiver em nosso alcance, iremos fazer”, garantiu João Cury.

Fotos: Valério A. Moretto