Audiência Pública discute revitalização da Rua Amando

A Câmara Municipal de Botucatu sediou na noite desta quinta-feira uma Audiência Pública para que os lojistas conhecessem e discutissem o processo de revitalização da Rua Amando de Barros que é a principal via comercial da Cidade. O encontro foi promovido pela Secretaria Municipal de Descentralização e Participação Comunitária e da Subsecretaria de Comércio e Serviços. Também estiveram presentes outros membros do secretariado do governo João Cury.

O processo de revitalização vem de encontro com o desenvolvimento do comércio de Botucatu e a valorização dos espaços destinados ? s lojas da Amando. A Prefeitura tem para disponibilizar nesta obra, cerca de R$ 1 mi, ficando a contrapartida para os comerciantes.

O número de presença não atingiu a expectativa e dos 170 empresários que atuam no comércio da Rua Amando apenas 40 deles se propuseram a comparecer na Câmara Municipal para conhecer e discutir o projeto, desenhado pelo arquiteto Rodrigo Michelin. Ele (o arquiteto) fez uma explanação geral de como será ficará o trecho a ser revitalizado, indo da Rua Tonico de Barros, esquina com a lanchonete Mister Gula, até a Praça Coronel Moura – Paratodos, na Panificadora Pessim.

Entre os presentes estiveram presentes da União ACB/CDE, Antônio Cecílio Júnior e o presidente da Associação dos Comerciantes da Rua Amando de Barros, Maurício Seródio, sendo este um dos maiores entusiastas para que as mudanças na Rua Amando sejam feitas. Uma nova reunião deverá se agendada para definir esse processo.

O projeto arquitetônico prevê o alargamento das calçadas para que os consumidores tenham mais espaço enquanto fazem suas compras. Outro serviço previsto no projeto é a preparação de tubulação aterrada para o recebimento, futuramente, de toda a fiação elétrica, telefonia e internet.

O objetivo maior dessa a audiência foi abrir o diálogo, principalmente, com os comerciantes e proprietários de imóveis da Amando, que deverão colaborar na execução da obra com parte do valor orçado, que ficará na faixa de 1/3 do valor. Agora o projeto será finalizado em sua engenharia e deverá ser levado ? licitação no início de 2011. A previsão da execução das obras na Rua Amando de Barros é de quatro meses.

Fotos: Valéria Cuter