Ato Cívico marca o 157º aniversário de Botucatu

Fotos: Valéria Cuter

As maiores autoridades representativas de Botucatu, estiveram presentes no Ato Cívico em comemoração ao 157º aniversário de emancipação político-administrativa do Município, realizado em frente ao prédio da Prefeitura Municipal.
Antes do Ato Cívico o prefeito João Cury Neto, por volta das 7 horas, no Cemitério Portal das Cruzes acompanhado de outras autoridades, prestou uma homenagem ao fundador da Cidade, capitão José Gomes Pinheiro, depositando uma coroa de flores no jazigo onde estão seus restos mortais.

Depois, em frente ? Prefeitura, a solenidade do Ato Cívico seguiu os procedimentos normais com o Hino Nacional Brasileiro, canção oficial do Município, hasteamento das bandeiras (brasileira, paulista e municipal) e o prefeito passando em revista as tropas perfiladas da Polícia Militar.
A oradora oficial foi a escritora Carmen Lucia Ebúrneo da Silva, que ocupa a cadeira de número 13 da Academia Botucatuense de Letras (ABL). De maneira bastante criativa ela fez uma explanação sobre a história de Botucatu, citando vários botucatuenses ilustres que fizeram (e ainda fazem) parte do desenvolvimento da Cidade.

Usando o slogan “Como é bom morar aqui”, tema escolhido para as festividades comemorativas deste ano, Carmem Lúcia não se esqueceu de focar Botucatu como berço da Educação, passando pela segurança, saúde, esporte, turismo e desenvolvimento industrial.

No seu discurso o prefeito João Cury Neto fez uma explanação geral do seu governo. “Como seria Botucatu aos olhos do seu fundador José Gomes Pinheiro ao vê-la feita pelas mãos daqueles que sonharam com um futuro melhor e fomentaram o seu desenvolvimento ao longo de todos esses anos”, frisou o prefeito, alencando as conquistas da Cidade nesses poucos mais de três anos de sua administração.

“Desde o primeiro dia do meu mandato abri as portas da Prefeitura para a população, pois entendo que a Prefeitura é a casa do povo. É aqui que a população tem que fazer suas reivindicações para ter melhor qualidade de vida e nunca olhamos cor partidária, pois não temos medo de mostrar nossas dificuldades e limitações. O prefeito deve governar para uma Cidade e não para um partido político”, disse.

{n}{tam:25px}Reforma do Sorocabana{/n}{/tam}

{bimg:30436:alt=interna:bimg}

Fotos: Valéria Cuter

Antes do encerramento das solenidades do Ato Cívico, o prefeito e a Construtora Mulotto assinaram o contrato da reforma do Hospital Regional Sorocabana, que pertence ao Município. O custo da obra gira em torno de R$ 895 mil e o trabalho tem previsão de conclusão de 180 dias.

“Esse hospital estava agonizando há quase dez anos e, seguramente, iria fechar suas portas. Entendemos que um prefeito não pode ver um hospital nessa situação ficar de braços cruzados colocando a culpa no Estado e agimos. Foi uma luta de dois anos até conseguirmos que o hospital fosse adquirido pelo Município. Com a assinatura desse contrato, em pouco tempo a população terá um hospital para atender suas crianças”, frisou João Cury.