Atendimento médico em desastres será debatido

Desastres não seguem uma cartilha. Prever hora, local e número de vítimas, em geral não é possível. Por isso, o atendimento às vítimas deve ser feito de forma apropriada e segura. Com objetivo de instruir médicos e enfermeiros para o auxílio dessas vítimas, a Sociedade Panamericana do Trauma desenvolveu o curso “Resposta Médica Avançada em Desastres”. No país, a iniciativa é administrada em parceria com a Sociedade Brasileira de Atendimento Integrado ao Traumatizado (SBAIT) e chega até a Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) com respaldo do Departamento de Pediatria e da Liga de Pediatria de Botucatu.

Trata-se de um curso composto por aulas teóricas, com oito horas de duração, que aborda os temas: gestão e sistema de comando em situação de desastres; ABC de resposta a desastres; descontaminação; agentes radioativos, biológicos e químicos; lesões por explosão e por esmagamento; resposta psicológica em desastres; além da atuação do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (SAMU). 

O curso será realizado no dia 14 de junho, das 8 horas às 18 horas, no anfiteatro da Patologia, e contará com a participação do presidente do Comitê de Desastres da Sociedade Paulista do Trauma, Bruno Pereira; o chefe da UTI de Trauma da Unicamp, César Carmona; e o professor de cirurgia do trauma da Unicamp, Thiago Calderon.

O programa é destinado a médicos (socorristas, intensivistas, cirurgiões e traumatologistas), enfermeiros e estudantes de ambos os cursos. As vagas são limitadas. Para participar, os interessados deverão se inscrever pelo site http://www.inscricoes.fmb.unesp.br/ até o dia 12 de junho.​

 

Da Assessoria