Assinado contrato para gerir o Parque Tecnológico

O prefeito João Cury Neto e diversas autoridades estiveram reunidos no auditório Cyro Pires, na sede da Prefeitura de Botucatu, para a cerimônia de assinatura do contrato de gestão do Parque Tecnológico. As instalações estão em fase final de construção na rodovia Gastão Dal Farra.

A Associação Parque Tecnológico Botucatu, entidade civil qualificada como organização social, foi selecionada para ser a gestora do empreendimento depois de atender os requisitos da chamada pública feita pela administração municipal. Na assinatura do contrato de gestão a associação esteve representada por seu diretor executivo presidente, Paulo Urbanavicius e pelo diretor administrativo e financeiro, Antonio Vicente da Silva.

Também compuseram a mesa de autoridades no evento o professor Edivaldo Domingues Velini, diretor presidente da Fundunesp (Fundação para o Desenvolvimento da Unesp) e Diretor Científico do Parque Tecnológico Botucatu; o subsecretário de Ciência e Tecnologia, Carlos Alberto Costa; além do vice-prefeito Antonio Luiz Caldas Júnior.

O contrato de gestão tem por finalidade o fomento e a execução de atividades para a implantação e viabilização do Parque Tecnológico Botucatu para induzir o desenvolvimento econômico local e regional, prioritariamente nas áreas de bioprocessos, biotecnologia, energias renováveis e alternativas e tecnologia da informação e da comunicação, por meio do estabelecimento de parceria entre as partes contratantes.

O instrumento prevê a transferência, nos próximos 12 meses, de pouco mais de R$ 930 mil dos cofres municipais para o cumprimento das metas e objetivos pactuados entre as partes. A formalização do contrato de gestão também permitirá ao município ingressar com o pedido de credenciamento definitivo no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos.

Durante o evento de assinatura do acordo o prefeito João Cury anunciou que o governador Geraldo Alckmin confirmou a liberação de mais R$ 800 mil para a compra de mobiliário e dos sistemas de som e ar condicionado do empreendimento de Botucatu. A previsão é que o Parque Tecnológico Botucatu seja inaugurado no fim desse semestre.

O vice-prefeito, Antonio Luiz Caldas Júnior, classificou como um feliz casamento a parceria entre a universidade e o poder público para concepção do projeto do Parque. “Em Botucatu havia uma distância entre a produção do conhecimento e o desenvolvimento da cidade. A consolidação desse processo é um passo importantíssimo para o desenvolvimento do município e permite a ampliação do potencial da universidade. É um feliz casamento”.

O prefeito João Cury realçou a união de esforços entre o poder público municipal, a universidade e outras instituições importantes como a Fatec que contribuiu para consolidação do projeto do Parque Tecnológico Botucatu e destacou a importância de buscar parceiros na iniciativa privada para ocupar as áreas que serão disponibilizadas.

“Estamos falando de um projeto que demanda muitas e as mais diferentes competências e capacidades. Nas experiências de parque tecnológico que tivemos a oportunidade de conhecer aqui no Brasil e em outros países não achamos nenhuma divorciada da iniciativa privada. E este é um grande desafio para o projeto de Botucatu. Há muito para ser feito para que o conhecimento seja transformado em produto e negócio”.