Asfalto no Rio Bonito pode ser custeado pelo Executivo

A possibilidade de que as ruas do Rio Bonito Campo e Náutica recebam massa asfáltica sempre gerou inúmeras discussões. Há pouco tempo, veiculou-se na mídia local que um grupo de moradores do local havia chegado a um acordo para que o local fosse asfaltado, oferecendo-se inclusive para financiar uma parte da obra, situação essa que o vereador Carlos Trigo (PT) vai tentar evitar que ocorra.

Não que o vereador seja contra a obra que deverá levar o asfalto até o bairro turístico de Botucatu, muito pelo contrário. No requerimento apresentado durante a última sessão ordinária na Câmara Municipal e aprovado pela unanimidade dos demais legisladores, a solicitação direcionada à secretaria municipal de Obras é para que a obra seja custeada exclusivamente pelo Executivo.

O vereador acredita que o asfalto só trará benefícios ao local. “Não é segredo que há muitos anos, boa parte dos moradores e rancheiros do Rio Bonito debatem as vantagens e desvantagens da pavimentação no local e pelo que acompanhamos na mídia, parece que houve um consenso por parte deles, favoráveis ao benefício, então vamos torcer pra que aconteça, já que os benefícios serão muitos”, comentou.

A única objeção de Carlos Trigo é com referência ao modo de execução apresentado. “As notícias dão conta de que os moradores irão se reunir e pagar uma parte da obra de pavimentação. Sou completamente contra. A prefeitura tem condições de arcar com essa obra. O Rio Bonito já recebe bem poucos investimentos e nos que surgem, o valor não pode ser dividido com os munícipes que já pagam seus impostos em dia”. Concluiu o legislador.