Abaixo-assinado pede melhorias na “Gastão Dal Farra”

Um abaixo assinado está circulando nas redes sociais de Botucatu para ser encaminhado ao presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), Concessionária Rodovias do Tietê S/A e Prefeitura Municipal, para que seja feito manutenção na referida rodovia.

No relatório está descrito que nos últimos anos, houve um considerável aumento do número de motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres que diariamente utilizam a Rodovia Vicinal Gastão Dal Farra, consequência direta, entre outros motivos, da rápida e recente expansão habitacional e populacional verificada nas imediações da referida rodovia, com destaque para a construção das 407 unidades habitacionais do “Parque Residencial Santa Maria 1” e das 816 unidades construídas no “Residencial Maria Luiza”.

Além destes dois conjuntos habitacionais, a “Gastão Dal Farra” ainda é via de acesso a mais de uma dezena de outras localidades, antigos e novos bairros que hoje concentram uma significativa parcela da população botucatuense, além de servir como acesso a importantes empresas e instituições como a “Embraer”, a “Fatec”, o “Hospital Cantídio”, o novo “Fórum” e os futuros “Parque Tecnológico”, “Hospital Estadual de Botucatu” e a “Clínica de Reabilitação para Dependentes Químicos”, isso sem contar ainda as escolas, creches e diversos outros locais de interesse social situados nas proximidades desta importante rodovia.

Ocorre, porém, que não obstante a intensificação do número de usuários e do expressivo aumento do número de acidentes registrados nos últimos anos na Rodovia Gastão Dal Farra, além da crescente importância desta via no contexto urbano de Botucatu, muito pouco ou quase nada efetivamente foi feito pelos órgãos competentes objetivando melhorar as condições de tráfego e de segurança da destacada vicinal, excetuando algumas recentes melhorias na sinalização de advertência, bem como no tocante ? implantação, ainda que bem intencionada, de um precário “acostamento” nas proximidades do km 11, com o intuito de que os veículos possam acessar a Rodovia Marechal Rondon de forma mais segura.

Assim, diante do exposto, fica fácil concluir que enquanto as condições de tráfego e de segurança da “Gastão Dal Farra” continuarem precárias, muitos outros acidentes, inclusive com vítimas fatais, infelizmente não serão evitados. Além disto, deve-se enfatizar que até o presente momento não saíram do papel as obras de recapeamento da pista, bem como a pavimentação dos acostamentos e recuperação da sinalização horizontal e vertical da “Gastão”, previstas para serem iniciadas no mês de agosto de 2012, conforme cronograma de investimentos da própria “Concessionária Rodovias do Tietê”, que há mais de três anos explora as praças de pedágio do chamado “Corredor Marechal Rondon Leste”, e que, pelos termos do referido contrato de concessão, também é responsável pela administração e pelos investimentos em praticamente 10 dos 11 km de extensão da Rodovia Gastão Dal Farra.

Por tudo isto, nós, abaixo-assinados e usuários desta importante rodovia vicinal, vimos, em favor da vida e da segurança de milhares de motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres, requerer ? s autoridades competentes para que sejam adotadas urgentes providências que resultem nas seguintes melhorias para a Rodovia Gastão Dal Farra:

• Início imediato das obras de recapeamento asfáltico da pista, pavimentação dos acostamentos e recuperação da sinalização horizontal e vertical;

• Duplicação imediata desta vicinal, ao menos no trecho mais urbanizado da “Gastão”, lembrando que segundo divulgado pela imprensa local, a Prefeitura Municipal de Botucatu e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) selaram, no início deste ano, um acordo que garantiria a duplicação do referido trecho;

• Empenho na agilização dos trâmites burocráticos e legais envolvendo uma possível “municipalização” de toda a extensão da “Gastão Dal Farra”;

• Construção de rotatórias, sobretudo nas proximidades do km 11, para acesso ? Rodovia Marechal Rondon, e nas proximidades do km 4, na entrada da “Estância Demétria”, visando efetivamente garantir a segurança no trânsito em tais locais;

• Instalação de radares fixos ou colocação frequente de radares móveis objetivando coibir o excesso de velocidade dos veículos e, consequentemente, minimizar os altos índices de acidentes registrados nos últimos anos nesta rodovia;

• Construção de ciclovia no trecho entre o km 4 e o km 11 desta vicinal, visando oferecer maior segurança a muitos ciclistas que a utilizam, bem como adotar ações que resultem em uma maior oferta de transporte coletivo a todos aqueles que residem nas imediações da destacada rodovia, conjuntamente com a instalação de adequados pontos de ônibus cobertos, sobretudo nas proximidades dos bairros recentemente implantados.